• Calendario
  •   São Paulo,    

Momento de Sabedoria

Por que setembro é o mês da Bíblia?

A Igreja celebra o mês da Bíblia: um jardim florido com as flores de Deus.

 

Por causa do aniversariante São Jerônimo, dia 30 de setembro, autor no Século IV da tradução latina da Bíblia, e grande estudioso e apaixonado pela Sagrada escritura.

Desde a majestosa simplicidade da História dos Primórdios nos primeiros capítulos do Gênesis, a vocação de Abraão, a era dos patriarcas, o Êxodo, dominado pela figura empolgante de Moisés, e a grande gesta do deserto, das maravilhas de Deus, da Aliança do Sinai.

Depois, os juizes e os reis, com as figuras inexcedíveis de Davi e Salomão. E a divisão do povo em dois reinos: O de Judá e de Israel. O Exílio na Babilônia e a volta e a recomposição.

Tudo isso iluminado pela Palavra dos profetas, que iam mostrando o sentido das coisas de Deus para além das vicissitudes das guerras e do domínio da terra. E tudo cantado em canções de louvor, de súplica e às vezes de dor e contrição. São os Salmos, cuja poesia não é superada por nenhuma poesia humana.

Depois vem o Novo Testamento, quando Deus, “depois de ter falado mil vezes e de diversos modos aos Pais pelos profetas, falou definitivamente no filho a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e pelo qual fez os séculos” (Hb 1,1s). Nada mais sábio nem mais santo do que o livro do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, nas quatro redações dos sinóticos e de São João, continuando depois como que num eco de vida e de eficácia no Livro dos Atos dos Apóstolos e nas cartas de São Paulo e de outros apóstolos, terminando com o Apocalipse, que é um cântico de vitória e de esperança.

Na Bíblia, Deus nos revela por meio de palavras e de acontecimentos intimamente entrelaçados, de tal sorte que as obras ajudam a manifestar e confirmar os ensinamentos e realidades significadas pelas palavras; e estas, por sua vez, proclamam as obras e elucidam o mistério nelas contido (cfr DV 2/162). E Deus se serve de autores humanos, por Ele inspirados e de linguagem humana e até dos gêneros literários usados em cada época para nos manifestar a sua verdade. É o que São João Crisóstomo chamou de “Divina Condescendência”. Deus desce até nós. Fica perto de nós.

O Mês da Bíblia há de nos ajudar a nos familiarizarmos sempre mais com o texto sagrado, não só pela leitura que deles se faz na liturgia, mas em nossas leituras e meditações pessoais ou nos círculos Bíblicos e grupos de reflexão que hoje fazem crescer tanto a Igreja, alimentada com a Palavra de Deus. E seria muito importante nos lembrarmos de que o Espírito não só inspirou os autores sagrados para que escrevessem os livros, mas continua de algum modo misterioso a inspirar a Igreja e os fiéis, quando lemos esses livros. Por isso mesmo, não se lê a Sagrada Escritura apenas por uma curiosidade científica ou para deleite estético. É um falar com Deus.

Lembramo-nos de que assim se estabelece colóquio entre Deus e o homem, uma vez que ” A Ele falamos quando rezamos e a Ele ouvimos quando lemos os divinos oráculos” (Santo Ambrósio , apud DV 25/196).

Pe. Lucas de Paula Almeida, CM

Fonte: Site Mãe Peregrina





Momento de Sabedoria anteriores:

 

- Canção Óbvia

- Quando me amei de verdade

- Campanha da Fraternidade 2017

- Hoje é outro dia

- Um Ano Novo com a Esperança Renovada

- Eu aprendi

- História do Outubro Rosa

- Por que setembro é o mês da Bíblia?

- A Minha Família é a Minha Casa

- Dia 20 de julho – Dia da Amizade

- Junho: Festa Junina

- Maio: Este é um mês especial, mês dedicado às mães.

- Prevenção contra Aedes aegypti

- Mensagem do Páscoa

- Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma 2016

- Oração do Papa Francisco para o Jubileu Extraordinário da Misericórdia

- Mensagem de Natal pelo Papa Francisco - 14 de novembro – Dia Nacional da Alfabetização

- As 17 Metas Globais

- Setembro, mês da Bíblia

- Agosto, mês das Vocações no Brasil

- Papa às crianças: Não deixem de sonhar

- Semana Santa - 2015

- ...Recomeçar...

- Os Santos Juninos

- Maria – A bem aventurada!

- Leitura

- Brincadeiras na Educação Infantil

- Bicentenário do nascimento de Madre Maria Schiapparoli

- Escolhas

- "Atividades Esportivas e a Competição”

- A criatividade como um processo psíquico

- Um Chamado de Amor

- A arte de ensinar a juventude

- Os jovens e os perigos das redes sociais

- Instituto “São Pio X”: 50 anos de dedicação a educação e promoção da vida

- O Natal de Jesus

- Saúde e Qualidade de Vida!

- Crianças! Esses seres incríveis!

- Doação, Amor, Solidariedade, Politica Educacional

- Família e Escola: Aliados

- Indisciplina em sala de aula – Tem solução?

- Santo Antônio

- Páscoa da Ressurreição, Festa da Alegria

- 2012, tempo de construir, criar forças e superar com sucesso

- Memória

- Mãe

- Alegra-te: Cristo ressuscitou!

- Um novo ano, uma nova atitude

- E só restarão as lembranças...

- Natal: Cristo Eterno em Nossos Corações

- A morte já não mata mais, perdeu o seu aguilhão fatal na luta que travou

- O Valor da Sabedoria

- Agosto ... mês das vocações

- Ler é ... só alegria!

- A Educação Física na Condução da Reflexão Crítica e do Bem Estar

- Educando nossa juventude

- Ressurreição

- Amor, laço da perfeição

- A criança e o aprendizado de uma língua estrangeira

- Celebrar com Devoção

- Um Natal de Luz - A Festa do Amor e da Familia

- Sono e Aprendizagem

- A importância do Brincar – O Lúdico na Educação